Desigualdade Social

Sejam Bem Vindos!!!!! Este blog apresenta temas relacionados a desigualdade social, educação, religião e outros temas relacionados.

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

quarta-feira, 1 de outubro de 2008



A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos.




Charles Chaplin

terça-feira, 23 de setembro de 2008

ESTUDANTE DIGITAL

Possibilidades de texto e escrita na Internet.

O que se observa é que novas formas de comunicação estão trazendo mudanças a algumas verdades estabelecidas, embora ainda se encontre a utilização de um meio relativamente novo como a web sendo trabalhado de maneira tradicional, sem utilizar as particularidades e potencialidades das tecnologias digitais.
Entretanto, a escrita na Internet nos induz a pensar como nossa concepção de texto está sendo alterada e como tal modificação carrega, desde o processo de sua criação, os vestígios dos usos e interpretações permitidos pelas formas que a precederam. Essa questão talvez ganhe maior visibilidade se refletirmos mais detalhadamente sobre como as novas tecnologias incorporam os antigos avanços tecnológicos e introduzem mudanças que promovem e demandam novos modos de interação com o texto e via o texto escrito. A escrita no meio cibernético, que é escrita de última geração, coloca questões que nos levam a repensar a relação fala e escrita e a considerar modos mistos e heterogêneos de construção. Essa reflexão nos obriga a rever antigas categorias que opõem de forma dicotômica o texto falado e o escrito, ou a cultura oral e a letrada. A compreensão das características que particularizam o texto escrito em meios eletrônicos certamente demanda uma reflexão sobre as diferentes maneiras pelas quais, historicamente, os avanços tecnológicos promoveram alterações na estrutura lingüística e nos modos de interação via linguagem escrita privilegiados em diferentes épocas e contextos. Em outras palavras, é necessário entendermos, de uma forma mais aprofundada, as mudanças técnicas e lingüísticas que ancoraram a construção social de diferentes tipos de cultura: a oral, a escrita e a cibernética as práticas de leitura, é possível percebermos uma evolução que vai desde a dependência total na modalidade oral, que caracterizava a recepção dos textos escritos mais antigos, até uma segunda fase intermediária na qual a recepção da escrita passa a se ancorar mais no aspecto visual do texto. Nesse momento a escrita passa a desenvolver características próprias, mas não houve, ao contrário do que propõem algumas teorias mais tradicionais, uma ruptura drástica entre as práticas orais e as escritas -- mesmo se considerarmos como referência de análise os grupos letrados. Estes grupos, embora tenham passado a depender cada vez mais da escrita nas práticas cotidianas, não excluiu dessas práticas o uso da modalidade oral. Na realidade, mesmo em contextos mais formais, o que ocorreu foram uma complexa integração onde textos orais e escritos passaram a conviver de uma forma complementar e muitas vezes mista. Finalmente o contexto cibernético não só permite que a escrita ocupe espaços antes reservados para as interações orais, como também viabiliza a existência de um novo tipo de texto, o hipertexto, que é híbrido na constituição dos fatos lingüísticos, ou seja, incorpora textos escritos e orais e diferentes recursos audiovisuais: fotografia, som e vídeo.
É através dessa reflexão sobre a língua e sobre a atividade textual que os alunos poderão relacionar e aplicar melhor o uso que fazem da língua tanto oral, escrita e de seus usos situacionais, como as variantes lingüísticas e sua relação com a adequação lingüística. Nos dias de hoje, os adolescentes vivem cercados pelas novas tecnologias. Então é importante a escola preparar esses alunos para esse novo mundo em formação, onde o texto e a escrita, seja através de produções individuais ou colaborativas, estão cada vez mais em alta. Porém, a capacidade de os alunos reunirem essas informações e interpreta-las de maneira satisfatória e crítica é o que realmente nos interessa.

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

ORALIDADE E ESCRITA NA INTERNET



Percebe-se que a Internet é uma porta aberta para o desenvolvimento, tanto da oralidade, quanto da escrita, ou seja, a cada acesso cria-se no internauta o desejo de continuar, e é nesse continuar que aprendizagem vai fluindo.
E como se podem ver as tecnologias estão aí pra dar esse suporte, dando consistências aos conteúdos, aprendizados ou simples integração entre os suportes impressos e digitais. Sendo que os mais usados são os e-mails, os blogs, as salas de bate-papos, etc. E é através dessa troca de informações que o desenvolvimento da aprendizagem tem encantado principalmente os jovens, os quais não estão interessados nos livros escolares, porém buscam outras leituras através da internet, a qual é mais atrativa sem falar que os orkuts, também dão sua parcela de contribuição. Tudo isso faz com que os internautas usem mais sua oralidade de forma desinibida. Até por que, os assuntos são diversificados, isso faz com que os internautas tornem-se leitores e escritores diferenciados.
O hipertexto, construído eletronicamente, viabiliza a integração e a fusão de duas modalidades de uso da língua oral e a escrita “em uma mesma superfície verbo-visual-auditiva de forma ubíqua e simultânea” (Xavier e Santos, 2000, p.52).

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Disse Jesus: Ide por todo mundo e pregai o Evangelho a toda criatura

Enquete: política de cotas, a favor ou contra? Eis questão!!!!!



Você sabe o que é política de cotas? É quando uma porcentagem das vagas que dão acesso a uma instituição são reservadas para um determinado grupo social. Os que são a favor das políticas de cotas concordam que existem problemas histórico-sociais que só serão superados quando for garantido o acesso democrático às instituições tradicionalmente ocupadas por uma elite, construindo um equilíbrio entre todos os grupos que compõem a sociedade. E reforçam seu argumento dizendo que é preciso garantir direitos fundamentais da Constituição brasileira de 1988, como a erradicação da marginalização, a promoção do bem-estar de todos e a redução das desigualdades sociais.Já aqueles que são contra as políticas de cotas se sustentam no também princípio constitucional e democrático de que todos são iguais perante a lei sem distinção de qualquer natureza e, portanto, os critérios que definem a concorrência por vagas devem ser iguais para todos.No Brasil, todos concordam que só haverá uma maior inclusão social quando forem resolvidos problemas estruturais do ensino básico e fundamental. Os que defendem as políticas de cotas dizem que estes problemas existem faz décadas e que não é mais possível esperar. É preciso, portanto, incluir urgentemente para que as desigualdades socais não piorem ainda mais. Contudo, os que são contra dizem que se as políticas de cotas forem adotadas sem que estes problemas sejam resolvidos, estudantes supostamente mal preparados irão entrar nas universidades e nos postos de trabalho, agravando a situação.Existem muitos tipos de políticas de cotas. A mais polêmica delas é a de cotas raciais. No Brasil, a questão da segregação racial esteve por um longo tempo fora da pauta de discussão dos políticos, mas sempre presente nas relações sociais do dia-a-dia. Também existem cotas para estudantes de escolas públicas, cotas baseadas em critérios de renda e cotas para mulheres se elegerem a cargos públicos. Você é a favor ou contra as políticas de cotas? Por quê? Deixe a sua opinião neste espaço para debates.

Desigualdade Social

Os homens e suas ambições
Os homens e sua inveja
Os homens e seu ódio
Os homens e sua falta de compaixão
Os homens e seu medo
homens em sua mediocridade
.......................tão mediocridade
Que se acha superior ao outro
Que engana a sim mesmo
Pensa que porque sua pele é branca, é limpa
E porque o outro é negro, é encardida
Pensa que porque mora em uma mansão,pode snobar o outro
Pensa que porque tem um carro novo, pode fechar os vidros
Fechar os vidros e ignorar quem está do lado de fora
E o pior tenta enganar o outro, buscando suas fraquezas
Se engajam em campanhas consideradas até bem sucedidas para ganhar prestigio
Como são ingênuos esses homens
Como são ridículos
E todos os dias, eu me impressiono.
Todos os dias que saio na rua
Poderia fotografar a tal
Na porta da minha casa.

Quem sou eu

Minha foto
Sou formada em Pedagogia, acadêmica de História, sou casada, tenho seis lindos filhos. Sou apaixonada pela natureza, gosto de ler, assistir bons filmes e conversar com os amigos.